Organização Mundial da Saúde (OMS) mostra que cerca de 40% das pessoas possuem alguma doença alérgica, sendo que as respiratórias são as mais comuns.

O tratamento das alergias por excelência consiste na imunoterapia específica (IT) com extratos alergénicos, geralmente conhecida como vacina para alergia.

A IT pode ser realizada por via oral ou subcutânea para diferentes situações clínicas, especialmente, asma, rinoconjuntivite e alergia à picada de insetos.

Baseiam-se na administração a intervalos regulares de doses progressivamente crescentes (fase de indução) seguida de doses constantes (fase de manutenção) do extrato a que a pessoa é alérgica durante alguns anos.

A IT é o único tratamento capaz de modificar o curso natural das doenças alérgicas, conseguindo uma melhoria sustentada durante vários anos.

A quem se destina o tratamento?

A pacientes portadores de alergias com evidência de associação entre sintomas da doença e exposição natural ao alérgeno para o qual o paciente é sensibilizado, ou seja, para o qual apresenta IgE específica detectada por teste cutâneo ou exame laboratorial.

Os principais alérgicos são: ácaros, poeira, fungos, gato, cão, mosquito e gramíneas.

Como funciona a vacina?

A vacina para alergia consiste em administrar ao doente precisamente os extratos ao qual é alérgico, e assim atua reduzindo a sensibilidade do organismo ao alergénio, reeducando o sistema imunológico de forma a que o organismo reaja menos ou deixe de reagir contra os elementos do meio ambiente a que se é alérgico.

Portanto, a imunoterapia específica “adormece” as células responsáveis pelas reações alérgicas, que desta forma produzem menos ou nenhuma histamina (substância responsável pelos sintomas de alergia), após a exposição às substâncias a que se é alérgico e os sintomas diminuem substancialmente.

Este processo designa-se dessensibilização e, por isso, às vezes também se refere este tratamento como vacina dessensibilizante.


Indicada para todas as idade?

Crianças acima de 2 anos de vida, adultos e idosos (idade cronológica somente não deve constituir contraindicação para esse procedimento).

Benefícios

A imunoterapia tem efeito preventivo no desenvolvimento de novas sensibilizações alérgicas, além de prevenir a progressão de rinite alérgica para asma


0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.