A herpes é uma doença infecciosa muito contagiosa causada por vírus da família dos Herpesviridae.

É caracterizada por pequenas bolhas, aftas ou úlceras, geralmente na boca (herpes tipo I), nos lábios e gengivas, acompanhadas de formigamento, coceira e até febre; e herpes tipo II, infecção comum, sexualmente transmissível, caracterizada por dor e feridas genitais.

Alguns casos de herpes são leves, podendo ser tratadas apenas com medicamentos orais e tópicos, porém, em outros casos, pode haver surtos mais graves, com infecções frequentes, chamados de herpes de repetição.

Nesta circunstância, uma opção para diminuição da sensibilidade ao vírus é a imunoterapia, que vai regular uma resposta apropriada para diminuir a virulência do HSV I/II em seus sítios locais, trazendo benefícios ao paciente em médio prazo, a fim de aumentar os intervalos entre as recidivas, melhorar a cicatrização e/ou impedir que as vesículas evoluam até formarem as lesões típicas.

No tratamento, são realizadas  injeções subcutâneas, em espaços regulares de tempo (geralmente de sete em sete dias).

A imunoterapia não tem eficácia na prevenção da Herpes Zoster (“cobreiro”), que é uma erupção cutânea intensamente dolorosa que pode aparecer como uma faixa de bolhas, que acompanham o trajeto das raízes nervosas. Nestes casos, existe uma vacina (dose única) para pacientes acima de 50 anos, que previne recidivas.

Se vc sofre com Herpes de repetição, marque uma consulta para avaliarmos sua imunidade.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *