Existe cura para alergias?

A primeira coisa é realizar exames para identificar a quais componentes o indivíduo é sensível (ácaro, fungo, pelo de animais, pólen e penas, mosquito…), esse exame pode ser de sangue (IgEs específicas) ou o Prick Test (gotinhas no braço).

O médico alergista elabora uma vacina para o paciente, baseado em alérgenos específicos os quais ele reagiu no exame. Um exemplo, se o exame veio positivo para ácaros, a vacina será de ácaros.

O tratamento consiste em dessensibilizar o paciente até ele ficar sem sintomas.

As primeiras doses contém uma quantidade pequena dos alérgenos. A segunda, uma concentração média; a terceira, mais forte; e a quarta extraforte e após é realizado uma manutenção. 

Logo após as primeiras sessões é possível observar a desobstrução nasal, melhora dos espirros e da coceira nasal. Um ganho e tanto para quem vira e mexe se vê com a respiração travada.

Para ter sucesso no tratamento, procure um alergista com experiência na área.

É bom frisar que falar em sucesso não tem nada a ver com cura — essa ainda não existe.

O tratamento com a imunoterapia consiste em deixar o indivíduo livre de crises por bons anos depois do ciclo de injeções, visto que outros tratamentos contra a rinite duram o tempo de ação do medicamento – Se o paciente para de tomar, o efeito acaba.

Com a imunoterapia, a proteção se mantém geralmente por 10 anos, ou seja, são 10 anos livre dos sintomas de alergia.


2 comentários

Sandra Marinho da Silva · 5 de julho de 2020 às 20:34

Estou com urticária já faz 3 meses e não melhor, o médico me passou ALEGRA E TAMBÉM DESLORATADINA 5MG mais tive uma melhorar mas tive uma melhorar mais voltou a urticaria. Pois gostaria de fazer o tratamento, não tenho plano de saude, Dra atender particular, gostaria de saber o valor da consulta e valores do teste.boa noite .obrigada.

    dramarianarosa · 16 de julho de 2020 às 19:36

    Ola, vou deixar o telefone do consultório para vc se informar sobre valores 99937-6261. Att Dra Mariana

Deixe uma resposta para Sandra Marinho da Silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *