De acordo com a duração das lesões, as urticárias podem ser classificadas em dois grupos:

  • Agudas: têm início recente, com tempo inferior a 6 semanas.
  • Crônicas: as lesões surgem na maioria dos dias da semana e permanecem por tempo igual ou superior a 6 semanas.

A urticária aguda é mais frequente em crianças e adultos jovens. Em geral, os sintomas surgem logo após a exposição como, por exemplo, após ingerir um alimento.

As causas mais comuns das urticárias agudas são:

  • -Alimentos (nas crianças: leite de vaca, ovo, amendoim e trigo. Em adultos, mais comumente: camarão, frutos do mar, nozes e castanhas)
  • -Medicamentos (em especial: analgésicos, antiinflamatórios e antibióticos).
  • -Infecções (causadas principalmente por vírus ou por bactérias).

A urticária crônica, por sua duração prolongada, pode comprometer a qualidade de vida, afetando a relação com o meio social. E, como os sintomas permanecem por mais tempo, são aquelas que necessitam de acompanhamento médico a longo prazo.

A urticária crônica, por sua vez, pode ser dividida em 2 subtipos:

  • Urticária crônica espontânea: é a mais frequente e as lesões surgem sem que se encontre qualquer fator externo responsável.
  • Urticária crônica induzida: as lesões são desencadeadas por fatores externos específicos, identificados pela história clínica e testes de provocação.
  1. Induzidas físicas: Dermografismo, ao frio, Pressão tardia, Solar, ao calor, Angioedema Vibratório.
  2. Outras: Colinérgica, Aquagênica, de contato


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *